terça-feira, 21 de agosto de 2012

Sem título

Pensei, pensei, pensei novamente no título do post, mas não consegui decidir. Então, pela primeira vez fica "sem título".

Já disse aqui no blog que meu marido perdeu a mãe em maio desse ano.
Foi uma dor muito grande e agora três meses depois ele conseguiu reunir forças para desocupar o apartamento.
Tinha exatamente 1 ano que ela tinha se mudado para lá com tudo novinho.
A grande maioria das coisas foi distribuída entre as tias e primos dele, mas algumas coisinhas vieram para cá.

Uma delas foi um novo armário para deixar na lavanderia.

Ele tem algumas qualidades: como é de plástico, não tem problema em molhar; Possui três divisórias, facilitando na organização; Como são gavetas, fica mais fácil para pegar os produtos de limpeza; Possui rodinhas, facilitando para limpar a lavanderia.
Parte ruim: Não coube o pote de amaciante e os cabides que guardava no antigo.

Outro objeto que veio para cá, foi uma imagem de N.S. Aparecida.

Essa imagem foi pintada por uma prima do marido. A mãe dele era devota, por isso o segundo nome dele é Aparecido. Com isso, mais do que nunca, percebemos que devemos retirar a TV sob o móvel liberando espaço para os itens de decoração.

Como puderam ver não trouxemos nenhum móvel, utensílios de cozinha e etc, mesmo assim olha o estado do 2º quarto.
Já tinha conseguido eliminar 3 caixas quando tirei essa foto.

Foram algumas roupas do marido que ainda estavam lá, fotos, documentos, computador...
O marido também resolveu trazer a escada que estava lá, pois é mais leve que a nossa, mas não coube no compartimento que reservamos no armário do corredor. Vamos ver o que decidimos.
Hoje como cheguei mais cedo do trabalho (em outro post conto o motivo) consegui organizar um pouco mais esse quarto. Ficou faltando basicamente o marido olhar os documentos pessoais dela.

Nunca vi um filho igual a esse.

6 comentários:

  1. Tão difícil perder um ente querido...principalmente mãe, pai, filho, irmão, marido avós...pessoas assim tão próximas...perdi minha mão e na época, parece q me tiraram o chão...não queria pensar, falar em mexer nas coisas dela...queria deixar tudo como estava...assim mesmo desse jeito...sem título...

    Bjs...aos poucos, a vida vai tomando seu rumo...demora, mas o tempo é o senhor de todos os males, todas as dores...

    :o)

    ResponderExcluir
  2. Essa fase de perda e de depois arrumar as coisas é mega complicado, pq traz muita lembrança.

    Essa imagem não merece um relicário pra acomodar?

    ResponderExcluir
  3. euu adoreii seu blog e já to te seguindo,se der dar
    uma passadinha lá no meu tbm...bjus


    Tenha uma linda quinta-feira!!!

    http://simony-fragoso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Dores se transformam em saudade amiga e uma saudade bem gosotosa! Marido vai ficar bem pode apostar! Bjaum

    ResponderExcluir
  5. Eu já fazem quase 2 anos que perdi minha mãe vó, e ainda doi demais... mas a dor está se transformando em uma eterna saudade.
    Sinto muito amiga, continuo orando para Deus confortar o coração do seu maridão.
    Beijão,
    Alê

    ResponderExcluir