sábado, 4 de junho de 2011

MDF ou MDP

Se MDF e MDP são painéis produzidos a partir do pinus ou eucalipto (utilizam madeira proveniente de áreas de reflorestamentos, manejadas de forma ambientalmente correta, economicamente viável e socialmente justa, são produtos altamente ecológicos) e, se ambos possuem densidade média e valores tecnológicos similares, qual é o melhor na fabricação de móveis? Segundo os fabricantes de painéis, não existe painel melhor ou pior, mas diferenças técnicas que determinam, limitando ou expandido as possibilidades de aplicação, dependendo do uso que cada indústria quer fazer do produto.

As diferenças
A principal diferença entre MDP e o MDF é que no painel de MDP são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas na superfície e as mais delgadas no miolo.
No MDF, por sua vez, aglutinam-se fibras de madeira. Porém, ambos são classificados como Painéis de Madeira de Média Densidade.
O MDF permite mais criatividade no design do móvel, que pode receber formas arredondadas e com riqueza de contornos. Isso pode conferir ao móvel maior valor comercial. Ele recebe mais facilmente a aplicação tanto de pintura como de PVC.
De uso limitado, o MDP é mundialmente mais utilizado na fabricação de móveis residências e comerciais de linhas retas e formas orgânicas, como portas, laterais, prateleiras, divisórias, tampos retos ou pós-formados, laterais e frentes de gavetas retas, enfim, em partes verticais e horizontais do móvel, sem restrições de uso.
Em termos práticos, segundo Andréa Krause, gerente de Marketing da Indústria Moveleira da Eucatex “o MDF, por ser fabricado com fibras, necessita de mais madeira e de mais resina no seu processo, portanto o seu custo é superior, de 25% a 50% em relação ao MDP”.
  
MDF e MDP no mesmo móvel
E já que cada um tem melhor aplicabilidade em tipos diferentes de móveis, a união dos dois pode dar um resultado bem interessante. Em móveis cuja estrutura principal precisa ser reta, mas pode-se abusar da criatividade no acabamento externo, como armário, por exemplo, a união dos dois é perfeitamente aceitável. Dessa forma a limitação do MDP pode ser compensada com as possibilidades criativas do MDF. E essa junção ainda reduz os custos do produto final.
O moveleiro não deve vender ao consumidor a idéia de que um produto é superior ao outro só pela aparência. Lojistas e representantes comerciais precisam ser bem treinados para falar tecnicamente dos atributos do produto.

 http://www.abipa.org.br/MdpOuMdf.htm (Associação Brasileira da Industria de Painéis de Madeira)

Verdades e mitos sobre MDF e Chapas aglomeradas

1º. Mito - MDF é resistente à água
Este é um dos maiores mitos sobre o MDF.
O MDF possui certa resistência à água, mas ele não é imune à sua ação.
É preciso saber que existe uma diferença entre uma chapa que é molhada uma vez, mesmo que por um período longo, e outra que sofra molhamentos constantes ao longo do tempo.
A explicação sobre a ação da água na chapa é que as fibras da madeira, ao absorver umidade, irão inchar.
Isso acontece em qualquer tipo de chapa - seja MDF, aglomerado ou compensado.
A umidade também favorece o aparecimento de fungos, o que contribui para a degradação do painel.
Os móveis que estão sujeitos a molhamentos eventuais, como é o caso de móveis de cozinha e banheiro, devem ser revestidos adequadamente todas as faces e bordas dos componentes do móvel.
Com esta proteção, executada da forma correta, a água não irá penetrar na peça, e ela ficará intacta por muitos anos.

2º. Mito - Chapas são imunes a cupins
Esta é outra idéia equivocada bastante difundida. A de que os painéis de madeira reconstituída são resistentes ao ataque de cupins.
Saiba que nenhum tratamento é dado ao MDF, à madeira aglomerada ou à chapa de fibra para proteção contra cupins.
Acontece que estes painéis são prensados em alta temperatura, cerca de 200ºC, o que extermina todos os insetos existentes no processo produtivo, inclusive o cupim.
Isto é garantia de que as chapas chegam nas revendas livres de cupins, mas não assegura que não possa acontecer uma contaminação a partir daí.

3º. Mito - MDF é mais resistente que aglomerado
Muitas pessoas acham que o MDF é mais resistente que outros tipos de painéis e que, quanto maior sua espessura, maior sua resistência.
Talvez este conceito errado tenha surgido devido ao fato do MDF ser mais compactado que o aglomerado.
Uma das afirmações ouvidas neste sentido é que o MDF "segura" mais os parafusos, o que não é verdade.
A resistência de uma peça depende, além do material usado, de outros fatores importantes como: projeto do móvel; execução e ferragens utilizadas.
Os projetos e a execução dos móveis são muito mais importantes na definição de sua resistência que o próprio painel utilizado.

http://www.guiadomarceneiro.com/madeira/?gdm=mdfs (Fonte: Boletim do Marceneiro - Duratex - edução: Rita Curci)


Sempre ouvi dizer que MDF é muito melhor que MDP (qualidade, resistência etc). Pelas pesquisas que fiz, deu para ver claramente que não é bem assim. A principal diferença é onde será utilizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário